Tabagismo /


O tabagismo é uma toxicomania caracterizada pela dependência física e psicológica do consumo da substância psicoativa nicotina, substância presente no tabaco. É classificado como uma doença do grupo dos transtornos mentais e comportamentais em decorrência do uso da nicotina, que causa dependência e é extraída da planta chamada tabaco. O consumo mais comum se dá por meio do cigarro, mas pode acontecer também pelo uso de cachimbo, charuto, rapé ou tabaco de mascar.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, os cigarros contém cerca de 4720 substâncias tóxicas, sendo uma delas, a nicotina, responsável pela dependência. A Organização Pan-Americana da Saúde afirma que o tabagismo é o responsável por cerca de 30% das mortes por câncer, 90% das mortes por câncer do pulmão, 25% das mortes por doença coronariana, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% das mortes por derrame cerebral. O tabagismo, hoje, mata mais que a soma das mortes por AIDS, cocaína, heroína, álcool, suicídios e acidentes de trânsito.

Quando o fumante para de fumar, pode apresentar alguns sintomas tais como dor de cabeça, tonteira, irritabilidade, agressividade, alteração do sono, dificuldade de concentração, tosse, indisposição gástrica e outros. Esses sintomas caracterizam a síndrome de abstinência da nicotina, porém, tendem a desaparecer em algumas semanas. Alguns dos sintomas, como dor de cabeça, tonteira e tosse são sinais do restabelecimento do organismo sem as 4.720 substâncias da fumaça do cigarro. Os fumantes adoecem com uma freqüência duas vezes maior que os não fumantes. Têm menor resistência física, menos fôlego e pior desempenho nos esportes e na vida sexual do que os não fumantes. Além disso envelhecem mais rapidamente e apresentam um aspecto físico menos atraente, pois ficam com os dentes amarelados, pele enrugada e impregnada pelo odor do fumo.

A recaída se caracteriza pelo retorno ao consumo de cigarros após parar de fumar, e não deve ser encarada como fracasso. Comece tudo novamente e procure ficar mais atento ao que fez você voltar a fumar. Dê várias chances a você... até conseguir. Muitos fumantes que deixaram de fumar fizeram, em média, de 3 a 4 tentativas até parar definitivamente.

Se a fome aumentar, não se assuste, é normal um ganho de peso, pois seu paladar vai melhorando e o metabolismo se normalizando. De qualquer forma, procure não comer mais do que de costume. Evite doces e alimentos gordurosos. Mantenha uma dieta equilibrada com alimentos naturais e de baixa caloria, frutas, verduras, legumes etc. Atividade física também ajuda no controle do peso. Beba sempre muito líquido, de preferência água e sucos naturais. No início, evite café e bebidas alcoólicas, pois eles estimulam a vontade de fumar. O mais importante é escolher uma data para ser o seu primeiro dia sem cigarro. Este dia não precisa ser um dia de sofrimento. Faça dele uma ocasião especial e procure programar algo que goste de fazer para se distrair e relaxar. O Instituto Phisiom utiliza Reprogramação Neurodimensional para ajudar você nessa fase implantando programas comportamentais em seus sistemas oscilantes neuromentais. Nos momentos que tiver vontade de fumar você poderá chupar gelo, escovar os dentes, beber água gelada ou comer uma fruta e beber água com limão esprimido.

A estratégia gradual não deve durar mais de duas semanas, pois pode se tornar uma forma de adiar, e não de parar de fumar. O mais importante é marcar uma data para que seja seu primeiro dia de ex-fumante. Lembre-se também que fumar cigarros de baixos teores não é uma boa alternativa. Todos os tipos de derivados do tabaco (cigarros, charutos, cachimbos, cigarros de Bali, cigarrilhas, narguilé, etc) fazem mal à saúde.

A mulher grávida que fuma, além de correr o risco de abortar, tem uma maior chance de ter filho de baixo peso, menor tamanho e com defeitos congênitos. Os filhos de fumantes adoecem duas vezes mais do que os filhos de não fumantes.

A fumaça do cigarro possui uma fase gasosa e uma que contém partículas.. A fase gasosa é composta por monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído e acroleína, entre outras substâncias. Algumas produzem irritação nos olhos, nariz, garganta e levam à paralisia dos movimentos dos cílios dos brônquios. A fase particulada contém nicotina e alcatrão, que concentra 48 substâncias cancerígenas, entre elas arsênico, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, além de resíduos de agrotóxicos aplicados nos produtos agrícolas e substâncias radioativas.

Os benefícios de parar variam de pessoa para pessoa, mas em geral quase imediatamente após parar de fumar o tabagista já experimenta várias melhoras na saúde, tais como:

Parar de fumar? Com a utilização da Reprogramação Neurodimensiona, Hipnose e de técnicas complementares nós do Instituto Phisiom garantimos mais essa vitória em sua vida em no máximo 20 sessões.