Pânico /


Transtorno do Pânico é uma doença psicológica que se caracteriza por crises absolutamente inesperadas de potencialização da ansiedade generalizada, de medo e desespero. A pessoa tem a impressão de que vai morrer naquele momento de um ataque cardíaco, porque o coração dispara, sente falta de ar e tem sudorese abundante. O transtorno do pânico traz muita insegurança ao afetar a qualidade de vida, que fica seriamente comprometida, pois a pessoa sofre durante as crises e com o medo nos intervalos entre uma e outra, pois não faz a menor ideia de quando elas ocorrerão novamente, que pode durar minutos, dias ou meses.

Por isso o distúrbio do pânico é considerado um transtorno de ansiedade que limita em alto grau a possibilidade do paciente tomar uma atitude, uma vez que entre os sintomas do pânico é bastante comum que tenha medo de um novo ataque e venha a morrer.

Os ataques de pânico são inesperados. Se você sofrer de pânico, é comum que esteja fazendo uma atividade qualquer e comece subitamente a sentir um medo crescente que não consegue controlar. O terror toma conta do seu corpo, o seu coração dispara, você se sente sufocado, com tontura, tremores, faltar de ar, e para completar as suas pernas ficam bambas, aparece a sensação de que o ambiente é perigoso, de que você vai morrer ou ter um ataque cardíaco ou derrame, ficar louco para sempre e perder o controle.

Um ataque de pânico costuma durar cerca de 10 a 20 minutos. É muito raro, mas essas situações podem se estender por até mais de uma ou duas horas.Outros sintomas do distúrbio permanecem e você fica preocupado constantemente com a hipótese de ter outro ataque e de que tudo se repita, como o medo de ficar louco, a perda do controle ou a morte.

Na hora do ataque, você também pode suar muito, ter calafrios, se sentir fraco, desamparado, com formigamento nas mãos, pés e rosto, ter a sensação de entorpecimento, bem como dor no peito, náuseas emudança da pressão arterial. Se além dessa sensação angustiante se somar uma mudança significativa no seu comportamento, como quadros de ansiedade excessiva, é bem provável que você esteja sofrendo da síndrome do pânico.

Se você acha que está passando por quadros de pânico, outras formas de identificá-los são através de sintomas relacionados, porém, eles não são uma regra no comportamento do paciente com a síndrome. Um desses sintomas é a agorafobia, que é o medo de estar em espaços abertos ou em meio a uma multidão. No entanto, ao contrário de outras fobias, essa não se refere ao medo da multidão em si. Outros temores que estão relacionados ao distúrbio são no caso de você estar com medo de muitas coisas, que até então eram naturais para você, como sair de casa, dirigir, viajar, bem como ir a lugares com muita gente, mesmo que sejam feiras e no cinema.

O número de pessoas que se identificam com o transtorno do pânico é mais comum em mulheres do que nos homens. Pode surgir em pacientes com qualquer idade, já que ataques foram identificados tanto em crianças como em idosos, porém, na grande maioria das vezes, o distúrbio inicia no começo da fase adulta, sendo comum que as pessoas estejam na plenitude de sua careira profissional.

A síndrome do pânico, ataques de pânico e ansiedade generalizada são problemas graves, mas existem vários métodos de tratamento para eliminar totalmente os sintomas. Para um tratamento efetivo da síndrome do pânico é necessário entender a doença e criar uma mentalidade de calma e autocontrole.

Transtorno ou Síndrome do pânico: é caracterizada pela presença recorrente e inesperada de crises intensas de ansiedade (ataques de pânico), após as primeiras crises o individuo desenvolve uma preocupação persistente com novos ataques. Além dos sintomas associados a ansiedade, aparecem também o medo de ficar louco, de morrer e de fazer algo vergonhoso.

O pânico, de certo modo, é uma exacerbação de aspectos da ansiedade e esta começa com o medo. A Reprogramação Neurodimensional e os métodos complementares da medicina comportamental são técnicas que acabam com os sintomas deletérios da ansiedade, da depressão, do transtorno bipolar, das fobias, dos medos e do pânico equilibrando e harmonizando a trajetória de vida do paciente.

O Instituto Phisiom aplica Reprogramação Neurodimensional, que é uma técnica que fornece aos circuitos neuromentais de uma pessoa novos programas comportamentais que serão deflagrados durante sua vida para que o indivíduo experiencie uma trajetória de harmonia e equilíbrio em direção aos seus sonhos e anseios. Para isso, utiliza-se a hipnose para o paciente regredir na linha do tempo percorrendo a história da sua vida buscando encontrar a origem das marcas comportamentais que deram origem aos traumas, ansiedades e medos e então mudar o significado dos fatos, registros e arquivos dos problemas adquiridos. Para essa regressão, além da RND, utilizamos várias técnicas complementares da medicina comportamental para o equilíbrio e a harmonia do paciente.